sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

[As Leituras da Mila] O Aprendiz do Arquimago





Sinopse: “Você foi honrado com a oportunidade de ser meu discípulo, uma honra que qualquer um dos acadêmicos de Everard desejaria, pois embora tenham bons mestres, eu estou muito acima de todos eles. O treinamento será muito mais árduo, não duvide disso, mas terá suas recompensas. Se sobreviver, digo, se resistir até o final, sob a minha orientação você virá a tornar-se um mago de altíssimo valor, admirado e invejado por muitos.”

Entretanto, o menino elfo descobre amargamente que tamanha honra não é concedida sem que um alto preço tenha de ser pago, e que simplesmente estar sujeito ao desagradável temperamento de seu excêntrico e arrogante tutor deve ser a pior prova que alguém pode ter de suportar. Não obstante, ele se vê obrigado a enfrentar não apenas um treinamento extremamente rígido e insano, mas também a saudade de sua mãe e um sentimento de urgência crescente.

Conseguirá o garoto conquistar sua tão desejada graduação, superando todos os desafios impostos e, pior, a crueldade e intolerância de seu próprio mestre?



Aglarion é um menino elfo que mesmo com a pouca idade já era bem certo do que queria na vida, ser um guerreiro. Sua mãe não gosta da decisão do filho ao invés de mandá-lo para uma escola de guerreiros pede para seu amigo Kyehntw'arthal, grande mago, fosse seu mentor, seu professor na arte da magia.

“ Se não posso ser um guerreiro, ao menos serei um grande mago”
Mas ficamos questionando a todo momento o porque que Aglarion sente essa necessidade de sempre ser o melhor, pergunta essa que é respondida ao longo do livro.

Bem, antes de qualquer impressão sobre o livro e a história dele preciso avisar uma coisa... leiam primeiro os dois apêndices do mesmo, a partir da página 623.

Porque isso?

Eu confesso que antes de me sentir curiosa sobre algumas palavras do livro tive muita dificuldade em ler. Os nomes, em idioma Ketilon, em sua maioria, são muito difíceis para mim. Ao aprender mais sobre o idioma a leitura começou a ficar mais fluida.

Gostei tanto que fui ao site do autor onde ele dá uma aula sobre fonemas e outras particularidades do idioma élfico. Há também uma tabela de medidas onde tem as medidas de tempo, extensão e massa. Então, para não passar o “perrengue” que eu passei, leia antes, conselho de amiga.

No mais, o livro é espetacular! 

É um livro onde o amor e ódio aos personagens está a flor da pele. A começar pelo Arquimago que é insuportável. Arrogante e extremamente chato, ele sempre fala com o garoto com desdém. Mas ao mesmo tempo tem seu lado “meigo” ao criar como filha a pequena Vedriny, elfa que ficou órfã muito pequena.

O Aprendiz do Arquimago é um deleite para fãs de magia. Muito bem escrito, o autor criou um mundo que faria qualquer fã de Hobbit ficar de cabelos em pé.

A primeira vista o livro dá medo, com a ostentação de 630 páginas, mas com a leitura bem fluida, simples, tirando as particularidades com o idioma élfico não tem muitas palavras complicadas, é muito indicado ao público infanto juvenil. Como é um livro que me parece ser o primeiro de vários, tem o texto mais teórico, com poucas batalhas. Mais leve, digamos assim.

O texto é narrado em terceira pessoa e os capítulos não são longo, são 18 ao longo do livro. 

Super indico para você que é fã de fantasia e adora aprender mais sobre idiomas diferentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário