terça-feira, 15 de abril de 2014

[Arca Literária] Adeus à Inocência





Sinopse: Madora tinha 17 anos quando Willis a “resgatou”. Distante da família e dos amigos, eles fugiram juntos e, por cinco anos, viveram sozinhos, em quase total isolamento, no meio do deserto da Califórnia. Até que ele sequestrou e aprisionou uma adolescente, não muito diferente do que Madora mesmo era, há alguns anos... Então, quando todas as crenças e esperanças de Madora pareciam sem sentido — e o pavor de estar vivendo ao lado de um maníaco começava a fazê-la acordar —, Django, um garoto solitário, que não tinha mais nada a perder depois da morte trágica de seus pais, entrou em sua vida para trazê-la de volta à realidade. Quem sabe, juntos, Django, Madora e seu cachorro Foo consigam vislumbrar alguma cor por trás do vasto deserto que ajudou a apagar suas vidas?



Tá, calma, você leu a sinopse do livro? O que você pensa?

Eu pensei: Nossa, um livro policial, estilo Mentes criminosas!!!

Vamos lá. O livro começa com a protagonista, Madora, com 12 anos. Com uma história de vida conturbada, suicídio do pai e uma mãe que não está muito a fim de ser mãe, ela mora em uma cidade pequena.

Como toda cidade pequena sem muitas oportunidades de diversão, ela entra numa vida de álcool, drogas. Como diz Renato Russo, festa estranha com gente esquisita.

Um dia seguindo a amiga, que não era nada gente boa, ela conhece Willis. 

Ao se declarar a ela e dizer que vai cuidar dela, Madora se sente protegida e amada e resolve fugir com ele.

Há um pulo de cinco anos na história e a menina ainda mora com Willis e um cachorro.

Depois de tanto tempo morando com seu teoricamente amado, Willis aparece com uma garota grávida e a tranca num trailer ao lado de onde eles moram e pede que a menina cuide da grávida.

Em um momento conturbado da vida ela, Madora, conhece Django. Um garoto que ao perceber que Willis não era nada legal começa a investigar ele.

A história é narrada pelos personagens, várias visões, o olhar do psicopata, da amada/refém, do garoto investigador e da tia dele, com quem ele mora.

Sabe, a gente escuta muita história de meninas que veem em alguns homens como a proteção para seus males e ao mesmo tempo tem medo de deixa-lo por se tratar de pessoas de difícil convivência, achando que um dia poderá “curá-lo”.

A narração te prende, apesar de ser um livro grande, você não fica cansado de ler.

Esse livro foi o primeiro da autora e é mais um dos “book tour” que participo da Arca Literária.

Super recomendo para você que gosta de um livro que te deixa com o coração acelerado a cada página.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Dani,
    tudo bem?
    Já li algumas resenhas sobre esse livro. Ele traz uma história muito preocupante. O que levou essa menina fugi com um total estranho? O que levou essa menina a cair nesse tipo de sobrevida? Porque ela acreditou nas palavras desse cara? As meninas estão tão carentes assim que acreditam em qualquer um? Isso não é amor, não é se apaixonar, é solidão. Os pais precisam cuidar mais de seus filhos, o que me deixa muito triste, pois na sociedade em que vivemos hoje, a maioria dos pais (mãe e pai) precisam trabalhar. Nesse meio tempo, quem está educando seus filhos?
    beijinhs.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiee, gostei da capa do livro, já tinha visto o livro em vários blogs porém meu interesse por ele foi passando rsrs, e não sei se leria o livro, gostei da temática, com certeza ele deve ser emocionante e eletrizante rs, Abraços

    ResponderExcluir
  4. Dani, o livro não me deixou com coração acelerado, me deixou entediada... rs... Só terminei a leitura porque me obriguei a fazer isso, ao contrário de você a leitura me cansou bastante. A única personagem que gostei foi o Django, os demais eu só queria que sumissem!! hehe... Que bom que curtiu mais a leitura que eu!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi Dani.
    Esse livro tem uma história bem densa né, apesar de ter amado a capa, eu não faria essa leitura porque achei ela bizarra e doentia demais,me lembra casos que vi nos noticiários, esse Will me causou arrepios.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  6. Oi Dani!

    Já tinha visto o livro pela blogosfera a sinopse me chamou a atenção. Parece uma história com um tema forte e denso. Concordo contigo que muitas mulheres tem essa visão desse tipo de homem muita vezes pela submissão e a baixa alto estima que sofrem ao longo dos anos. Não é algo fácil de se libertar. Gostei muito da resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. seguindo sdv ?
    http://garotaliterary.blogspot.com.br/2014/04/resenha-grande-rainha-22-sorteio.html

    ResponderExcluir
  8. Oi Dani!
    Quando eu vi esse livro e li a sinopse, eu pensei que seria uma parecido com um livro que li a alguns tempo e mega gostei! Com o tema polêmico! Achei que ia para aquele lado da síndrome de Estocolmo - Não sei se é assim que escreve! Que a vítima se apaixona pelo sequestrador! No livro que eu li o problema é que o leitor se apaixona por ele também, apesar de ele não ser um ''Mocinho''! Entende?!
    Adorei a resenha! A minha preferida das que li das suas! Parabéns! s2
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Dani,

    Ela tinha 12 anos quando conheceu o Willis, nossa que historia, daria um ótimo filme, gostei muito dessa capa, a resenha me deixou com muita vontade de conhecer esse livro, mas não é um dos meu gêneros favoritos, mas que eu daria a chance algum dia.

    Mayla

    ResponderExcluir